domingo, 24 de julho de 2016

Fim de semana em Marvão e Beirã - 2 de 2

Domingo comecei cedo a fazer o desenho que pretendo levar para o leilão do Simpósio Urban Sketcher em Manchester, registando a fabulosa sala de estar (e pequenos-almoços) do Train Spot, na Beirã, onde ficámos alojados.


A seguir ao pequeno almoço, fui até ao estacionamento fazer o desenho para o tributo ao Florian Afflerbach (ver AQUI). Escolhi o nosso carrinho, por ser também alemão e por estar em vésperas de nos deixar, depois de 4 anos de bons préstimos.


Antes de abalarmos para o almoço em Castelo de Vide, houve tempo de um reconfortante banho nas águas calmas da barragem de Póvoas e Meadas, enquadrada numa paisagem de luxo.


Fim de semana em Marvão e Beirã - 1 de 2

No fim de semana passado voltei a Marvão e Beirã, agora com a família (depois de lá ter estado com os Urban Sketchers Portugal AQUI e AQUI).
No sábado a praia fluvial da Portagem foi testada e aprovada! Mas só se for de manhã - porque à tarde ficou CHEIA de tugas e hermanos.


Ao almoço, foi altura de nos deliciarmos na esplanada do restaurante Sever, à beira do rio do mesmo nome. Enquanto esperava entretive-me com um exercício sem levantar a caneta (a cara das filhas é porque não havia wifi; melhorou quando a comida chegou...).


Depois da visita ao castelo de Marvão, terminámos a tarde na esplanada do "Natural Bar" do Centro Cultural de Marvão, com umas tostas maravilhosas, sumos naturais e uma cerveja alentejana, a Barona.


À noite, fomos até à aldeia vizinha de Santo António das Areias ver um festival de ranchos folclóricos. Sempre animado!



segunda-feira, 18 de julho de 2016

Homenagem a Florian Afflerbach

A organização do Simpósio Urban Sketcher em Manchester decidiu fazer uma homenagem ao sketcher alemão Florian Afflerbach, falecido em Maio passado num acidente de viação. Trata-se de constituir um mural com todos os desenhos dos sketchers, procurando reproduzir o  modo tão característico de representar os carros, uma paixão do Florian.

A 1 semana de também ir para Manchester, não quis faltar com o meu desenho para este tributo.
Escolhi o carrinho alemão que tanto gostei de conduzir nestes últimos 4 anos e que agora se vai.

sábado, 9 de julho de 2016

Monção nas Mãos (17º Encontro USk Norte) - 2º de 2

A tarde de sábado passado em Monção levou o 17º Encontro dos Urban Sketchers Norte até à Feira do Alvarinho.

Começámos por responder ao desafio duma artista local, Patrícia Oliveira: estendeu-se no chão um grande pedaço de papel cenário e todo o grupo espalhou-se em volta e desenhámo-nos uns aos outros.





(fotos do Nelson Azevedo)

A seguir, embrenhei-me por entre os alvarinhos, mas literalmente: acompanhei a apresentação de nove alvarinhos pelo João Afonso, da Revista de Vinhos. Desenhei e provei todos os 9! 
Muito reveladora a oportunidade de compararmos os diferentes perfis de vinho da mesma casta.


Terminei a assistir a alguns ranchos folclóricos do concelho de Monção.


No final, registámos a habitual foto de grupo antes do regresso ao Porto. Eu fiquei para o dia seguinte.
Ficou mesmo a vontade de voltar a encontrar este grupo super simpático. Será no Porto em Setembro!



No domingo, antes de apanhar a camioneta, ainda consegui desenhar o rancho onde a minha sobrinha participa que ia actuar de seguida: o Rancho Estrelas do Vales.


sexta-feira, 8 de julho de 2016

Monção nas Mãos (17º Encontro USk Norte) - 1 de 2

No fim de semana passado fui a Monção. Era o primeiro evento de urban sketching na terra onde vive a minha irmã. Explicando: foi a estreia da iniciativa de Turismo Criativo "MONÇÃO nas MÃOS",criada pelo meu amigo Nelson Azevedo (que fez comigo o filme "Monção, tudo isto somos nós!), que dinamizou um conjunto de eventos paralelos à Feira do Alvarinho.
O Nelson desafiou os Urban Sketchers Norte a participar, que organizaram em Monção o seu 17º Encontro.  Foi um sábado bem passado, com a oportunidade de conhecer alguns dos sketchers do Porto e arredores.

De manhã ficámos pelo centro de Monção, com visita ao Museu do Alvarinho na Casa do Curro.






Depois do almoço, simpaticamente oferecido aos sketchers, rumámos à Feira do Alvarinho. Mas isso fica para o próximo post.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Audição da filha

Hoje foi o dia da audição da minha filha mais nova. Não se notará mas estou babado. Saiu-se mesmo bem! Até voltei a gostar do Bryan Adams...


quinta-feira, 23 de junho de 2016

Chegou a praia!!

É mesmo. Apesar das filas e da falta de espaço para as toalhas soube mesmo bem no domingo passado voltar a sentir a areia nos pés (e na cabeça, que o vento era muito).

E se não deu para arriscar o banho, deu para 2 registos da chegada do Verão. Os primeiros de muitos, espero!



segunda-feira, 13 de junho de 2016

Dia de Portugal

Na noite do Dia de Portugal foi romagem ao Terreiro do Paço para ouvir o genial projecto "Deixem o Pimba em Paz", com a fabulosa voz da Manuela Azevedo, os dotes de entertainer do Bruno Nogueira, e principalmente com os incríveis arranjos do Filipe Melo e do Nuno Rafael - reconstruindo alguns temas bem populares como este famoso "Bébé" ou o clássico "Vem devagar Emigrante"- arranjos aqui enriquecidos com a Orquestra Metropolitana de Lisboa.



sábado, 4 de junho de 2016

Workshop no Bairro Azul

Há 3 semanas foi dia de workshop do Richard Câmara, quer dizer, foi dia de experimentação. Desta vez foi no Bairro Azul, em Lisboa, e o tema era... azul.
Levei tudo o que tinha em azul, mas não usei tudo.

Ficámos a conhecer algumas histórias do bairro (o nome vem da cor dos elementos de ferro das varandas e outros que eram todos em azul - agora já não) e tivémos a oportunidade de uma vista aérea do mesmo no terraço de um dos edifícios.





sábado, 28 de maio de 2016

Marvão à Vista / 2

O 2º dia do encontro em Marvão levou os urban sketchers até à Beirã, no sopé da Serra de São Mamede com "Marvão à Vista", mais precisamente à estação "Marvão-Beirã". Era a última onde se parava antes de passarmos para Espanha, no ramal de Cáceres, antiga ligação a Madrid. A sua importância era tal que tinha direito a PIDE residente para controlar a passagem.

Entretanto está desactivada, mas não é por isso que tem pouca animação. Pelo contrário. O Eduardo Salvador instalou no antigo edifício de de restaurante um hostel acolhedor e cheio de detalhes deliciosos: o Train Spot. Deliciosos foram também os pequenos almoços com que nos brindaram. E é, assim, um ponto de apoio para ciclistas ou caminhantes que apreciam as maravilhas naturais da Serra de São Mamede.

Além da vista da estação e do hostel a partir das "Casas da Beirã", onde dormimos, fixei um pouco dos detalhes construtivos da estação e dos seus lindíssimos painéis de azulejos. (cliquem na imagem e quiserem ver maior).

Remato com uma foto que o Filipe Almeida me tirou.